12 de abril de 2017

Estou participando de uma gincana no United Blogs e todas as semanas tem um tema base para ser trabalhado. Este não era o tema do post de hoje, mas achei coerente vim escrever um pouco para vocês. O tema de hoje é amadurecimento e eu poderia abordá-lo de todas as forma, mas resolvi falar de um modo particular.

StockSnap_K9M8BPV08N

Para isso, vou contar uma história para vocês: quando eu era mais nova, sempre acreditei num grande amor. Eu desenhava ele em meus sonhos até que eu consegui vetorizar ele para a minha vida real.

Era a definição de perfeição aquele relacionamento: rosas, poemas, chocolates, cavalo branco e vestido de princesa. 

Como todo o relacionamento, passamos por momentos difíceis, para a cabeça que vivia no conto de fadas, eu diria que quase impossível. A cada briga, o mundo caia em cima de mim, com o peso de uma galáxia inteira. E se todo esse peso não bastasse, tinha cobranças: por que você não sai, por que você é assim, você fala demais, você fala de menos e por aí vai.

Falar que eu vivia em um relacionamento abusivo, talvez não chegue a tanto. Ou talvez, chegue sim. Depois de “apanhar” das situações, eu comecei a entender que aquilo não era pra mim. Eu não tinha que me senti culpada por querer me dedicar aos estudos. Eu não tinha que me sentir culpada por gostar de ficar em casa. Eu não tinha que me sentir culpada por não ser igual as outras.

Mas para aquela pessoa, eu era culpada. Tão culpada que fui responsável pelo fim do relacionamento: “eu quero viver e não consigo com você”. Chorei? Sim. Sofri? Muito. Mas tudo tem um limite meu bem. Foi aí que a palavra amadurecimento foi se tornando mais real para mim.

Por viver em casa, eu tenho hoje uma casa bem cuidada. Por estudar de mais, hoje tenho um Bacharelado e ano que vem uma Graduação Tecnológica. Por falar demais é que me desenvolvi bem com a comunicação. E por não ser igual as outras, é que faço a minha diferenciação. Sou única, assim como cada mulher tem sua particularidade. 

Amadurecer me mostrou que eu posso ser quem eu quero e que meus relacionamentos precisam se adaptar a isso e não ao contrário. Não preciso mudar para ser a parceira perfeita. Aprendi que não preciso de alguém que me complete, preciso de alguém me transborde ao máximo.

Estou escrevendo isso não para ferir meus relacionamentos, não para indicar culpados, mas para fazer você pensar mulher. Até onde seu amor aguenta? Até onde seu limite vai? Não se arrisque num amor que não te leva além.

Cada lado da moeda entrega sua metade, e essa é a receita de um amor verdadeiro.

Nós precisamos aprender a viver no amor e não na dor. Essa história que quem se machuca aprender, mas não precisa sangrar para conhecer sobre algo. Temos a escolha em nossa mão e podemos agi-lá em qualquer momento. Mas, não importa o quão pesada está sua carga, sempre tem alguém aqui para te ajudar!

Foi bom desabafar um pouco por aqui, estava com saudades! Não esquece de deixar sua opinião e compartilhe esse texto com alguém que precisa escutar algo bom sobre isso! Amadurecer dá medo, mas é sempre gratificante passar por ele! Beijo ♥

6g68Kzn

por Carolina Rabêlo
Compartilhe com os amigos
12 comentários

Leia tambem

  • Eu já sabia, mas ainda assim eu insisti.
  • Memórias do Meu Primeiro BLOG!
  • Levante do Sofá Menina.
  • Comente pelo facebook:
    Comente pelo Blog:

    1. Hanna Carolina, 12 de abril de 2017

      Menina, que texto forte… E sensacional! Eu me vi há alguns anos pensando da mesma forma… Pq eu era assim ou assado, a pessoa não podia ficar comigo, a culpa era exclusivamente minha e, nossa, como chorei… mas chorei, viu? Sofri como se fosse ficar sozinha a vida inteira… Mas depois vem a calmaria, e eu vi que, assim como vc, os meus “defeitos” foram os tijolinhos do meu castelo que tenho hj… Hj não tenho mágoas dele, mt pelo contrário… talvez se aquilo não tivesse acontecido eu não teria visto o que eu poderia fazer… Não sei se isso significa amadurecimento, mas eu aprendi minhas lições e sei o que não procurar mais em uma pessoa…
      Bjks!

      http://mundinhodahanna.blogspot.com.br/

    2. Emily Ferreira, 12 de abril de 2017

      É complicado se ver em um relacionamento onde alguém dita a regras e um fica tentando te controlar e te mudar. Já vi amigas passarem por isso e não adianta alguém de fora alertar só quando a pessoa perceber isso consegue se “livrar” mas só consegue com o amadurecimento e muitas vezes é difícil.
      Muito bom o o post!

      beijos

    3. Tanise, 12 de abril de 2017

      Que texto sensacional!
      Todas somos únicas e admiro tua decisão de resolver seguir em frente com aquilo que te faz bem!
      Amadurecimento é isso mesmo, é perceber o quanto podemos mudar, o quanto não precisamos tanto assim de determinadas pessoas, é saber perder e ganhar…Lindo mesmo teu texto! Adorei ♥

    4. Gabriela Mitozo, 12 de abril de 2017

      Adorei o seu texto! Muito bem colocado! Não devemos mesmo mudar nosso jeito de ser pelos outros. O relacionamento deve se adaptar conosco. Amar os outros do jeito que eles são e receber o mesmo em troca. Nós nunca seremos felizes se deixarmos de fazer o que gostamos. Uma hora a casa cai, de um lado ou de outro. Com certeza você amadureceu nesse aspecto, fico feliz por você 🙂

    5. THAIS GAMA, 13 de abril de 2017

      Que bom que você conseguiu tirar algo de bom desse relacionamento e chegar nessa conclusão que deveria nos ser ensinada desde sempre “Você não precisa de ninguém para te completar e sim para te transbordar”.
      Fico triste ao ver milhares de mulheres sofrerem por amor e acharem que isso é amor, pois nunca serão felizes sozinhas, então melhor estar em um relacionamento que as faz chorar do que não sentir nada.
      Se enganam, pois o amor próprio é o melhor que existe e o ser você mesma, ser única é fenomenal!

    6. Joana Isabel, 15 de abril de 2017

      Todos nós somos bons tal como somos, sem tirar nem pôr. É isso que nos faz únicos. E evoluir é amadurecer <3

      Beijinho,
      Ju, Cor Sem Fim